terça-feira, 12 de abril de 2022

Uso de cigarros eletrônicos entre adolescentes põe colégios em alerta



O uso de cigarros eletrônicos pelos adolescentes tem colocado colégios brasileiros em alerta. A preocupação cresceu neste ano, com a retomada das aulas presenciais. O consumo é comum em ambientes reservados, como nos banheiros, e há casos até de venda dos dispositivos, que são proibidos no Brasil, nas escolas.

Colégios privados fazem comunicados aos pais e abordam em aulas os riscos da substância, vista muitas vezes como inofensiva. O desafio do cerco ao cigarro eletrônico, no entanto, é grande: como são discretos (alguns se parecem com pendrives), podem passar despercebidos pelos professores.

Os dispositivos funcionam por meio de uma bateria que esquenta um líquido interno (uma mistura de água, aromatizante alimentar, nicotina, propilenoglicol e glicerina vegetal). Também chamado de vape ou pod, o dispositivo é tragado pela boca e cria uma fumaça branca e sem cheiro ou com um cheiro que se dissipa rapidamente no ar.



Por Júlia Marques, do Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conselho Tutelar de Ouricuri promove ação para celebrar o dia nacional de combate ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes

Para celebrar o dia nacional de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, o Conselho Tutelar de Ouricuri-PE, realizou...