terça-feira, 15 de fevereiro de 2022

Novo golpe no WhatsApp usa site para buscar dinheiro esquecido no Banco Central

 


O Banco Central disponibilizou o site valoresareceber.bcb.gov.br para que os brasileiros busquem informações sobre dinheiro ‘esquecido.’ O site foi criado depois que a plataforma do banco foi derrubada em função do excesso de demandas. Para consultar os valores, é necessário ter uma conta no Portal Gov.br, que fornece acesso a serviços públicos digitais.

Aproveitando-se da crescente busca pelo dinheiro esquecido na internet, criminosos criaram um novo golpe no WhatsApp que usa de sites falsos para supostamente realizar as buscas pelo dinheiro esquecido.

Uma empresa de cibersegurança identificou pelo menos 25 sites que usam o sistema Valores a Receber, do Banco Central, como isca para golpes financeiros.

A fraude identificada pelos especialistas começa com uma mensagem chamativa pelo WhatsApp, que precisa ser compartilhada com dez contatos para que a vítima supostamente tenha o dinheiro liberado.

Os golpistas informam que já será possível consultar se há valores a receber e prometem saque instantâneo via Pix desse valor devido pelo banco.

Ao clicar no link da mensagem, a vítima é enviada para sites falsos que tentam se passar pelo sistema Registrato, do Banco Central.

Um dos sites traz o logo do Banco Central para tentar transmitir mais credibilidade. É importante esclarecer que a consulta, além de ainda não estar liberada, não será mais feita com acesso pelo Registrado, e sim pela plataforma gov.br.

Uma vez no site fraudulento, o usuário normalmente se depara com pedidos pelo número do CPF, nome completo e chave do Pix e é induzido a aceitar notificações da página. Além disso, o site falso indica que a vítima tem um valor para receber entre R$ 1.000 e R$ 4.000 nas simulações feitas pelos especialistas.


Por G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário





Já com situação financeira difícil, UFPE e UFRPE terão R$ 12 milhões bloqueados pelo governo Bolsonaro

Foto: Day Santos Universidades e institutos federais, que já estavam com situação financeira preocupante, foram surpreendidos com mais um bl...

Arquivo do blog